ESELx

Instituto Politécnico de Lisboa

Arquivo Histórico

Responsável
Nuno Martins Ferreira
nunoferreira@eselx.ipl.pt

A ESELx é herdeira de um acervo documental manuscrito que recebeu das instituições anteriores. Alguns dos documentos, datados dos séculos XVIII e XIX, são referentes aos terrenos da Quinta de Marrocos, local onde seria construído o edifício da Escola Normal Primária de Lisboa, que serve atualmente a ESELx.

No que toca ao passado educativo, o acervo documental manuscrito inclui: atas de reuniões de variados órgãos (conselho pedagógicos, conselho escolar, comissão instaladora, conselho de instrução); livros de ordens de órgãos diretivos; exames de admissão nas escolas; matrículas; e termos de posse de professores e de funcionários administrativos.

Os livros de atas para o período compreendido entre 1864 a 1930 são importantes, pois oferecem diversas informações do quotidiano da vida escolar. As atas do Conselho Pedagógico, por exemplo, relatam as reuniões em que foram escolhidos os livros adotados e discutidos os problemas relacionados com as disciplinas a lecionar.

Os três livros de registo de atas das sessões do Conselho Escolar da Escola Normal Primária de Lisboa abarcam um arco cronológico que vai de 1864 a 1926. Incluem informações acerca da rotina diária dos alunos, englobando assuntos como o comportamento, o vestuário ou a higiene, mas também a organização do calendário escolar, ou do horário das aulas.

Os três livros de registo de atas das sessões do Conselho Escolar da Escola do Magistério Primário de Lisboa vão de 1930 a 1980. O primeiro livro de atas posterior à alteração da designação para Escola do Magistério Primário de Lisboa compreende o período cronológico de 1930 a 1934 e de 1943 a 1972. Os temas que podem ser lidos são, sobretudo, ligados aos currículos escolares, procedimentos disciplinares, aprovação de manuais ou notas de aproveitamento de alunos e assuntos ligados à contratação de novos professores e sua avaliação. O segundo livro de atas do Conselho Escolar aparece em 1972 e vai até ao ano de 1979, abrangendo o seguinte as datas de 1979 a 1980.

Os livros de atas da comissão Instaladora e do Conselho de Instrução vão de 1918 a 1920, período em que se instalou a Escola Normal Primária de Lisboa, no edifício de Benfica. Nestes livros encontramos informação relativa a propostas de criação de comissões que tratassem de todos os trabalhos de instalação e funcionamento da Escola: a Comissão Administrativa, a Comissão Central de Mobiliário e a Comissão Central de Material Didático. Há ainda informação dedicada a alterações nas designações e conteúdo das disciplinas, aos candidatos admitidos na Escola ou informações sobre o método de nomeação do Diretor.

O Livro de Ordens de Direção, de 30/10/1864 a 21/10/1869, oferece informação importante para o conhecimento da Escola Normal Primária, para o sexo masculino, especialmente nos aspetos relacionados os alunos.

Existem ainda livros de atas dos exames de admissão de 1920 a 1981, e livros de atas dos exames de Estado de 1945 a 1974, nos quais se podem encontrar referências sobre os membros do júri que compunham os exames e, até aos anos 60, a enumeração dos candidatos aprovados e as notas obtidas.

Os Livros de atas dos exames finais das alunas abarcam os anos de 1883 a 1919. São quatro livros de atas de exames, de 1883 a 1896, de 1885 a 1893, de 1901 a 1904 e de 1905 a 1919, relativos à frequência das alunas da Escola Normal Primária, para o sexo feminino. Através desta documentação, é possível conhecer um pouco mais a Escola Normal Primária para o sexo feminino, no que toca às disciplinas lecionadas.

Já os livros de Matrículas permitem perceber o número de alunos, a sua proveniência, e as profissões dos pais. Existem também Livros de Correspondência das Escolas Normais de sexo masculino e feminino, de 1894 a 1920.

Os livros de termos de posses de professores e funcionários vão de 1895 a 1969. São, no total, seis livros, discriminados da seguinte forma: autos de posse de professores e empregados menores, da Escola Normal feminina, de 1895 a 1919; autos de posse do corpo docente e diretores, de 1918 a 1930; livro de posses dos professores efetivos, de 1920 a 1929; autos de posse dos professores das Escolas Anexas, de 1919 a 1925; autos de posse do pessoal da escola, de 1941 a 1950 e um segundo livro, de 1950 a 1969. Toda esta documentação permite-nos ter uma perspetiva abrangente dos professores, diretores e pessoal menor que compunha as Escolas.